quarta-feira, 31 de março de 2010

ENTRE ITAPUÃ E ITAPAGIPE / SALVADOR - 461 AN0S

ENTRE ITAPUÃ E ITAPAGIPE / SALVADOR - 461 AN0S

Vicente Deocleciano Moreira

vicentedeocleciano@yahoo.com.br
vicentedeocleciano@gmail.com



Vou confessar: a Salvador de meus sonhos, da minha fantasia, não teria um só muro, uma só coluna (salvo colunas de postes de iluminação pública) entre Itapuã e Itapagipe.

Se essa Salvador tivesse sido possível, talvez o Rio de Janeiro não batesse com tanta força no peito seu orgulho de ser (com toda a justiça) a 'cidade maravilhosa'.

Bem; quem vê a Salvador real e, em especial, o trecho real entre Itapuã e Itapagipe tem uma idéia do tamanho do meu sonho. Até porque, mesmo com o mar e a costa de grande beleza que Salvador exibe, essa mesma Salvador tem vergonha de olhar o mar. Construímos prédios, espigões, barracões, armazens, colunas de gosto duvidoso e tudo o mais que tenha o poder de impedir que o transeunte e mesmo omotorista ou o passsageiro possa ver e admirar o mar.

De ônibus ou de carro ficamos cegos em relação ao mar desde o final da Avenida Beira Mar, imediações do Porto do Bomfim. Daí em diante somente quando chegamos na rampa do Mercado (proximidades do elevador Lacerda) é que recebemos a 'dádiva' da visão do mar. Na parte baixa, seguimos pela Avenida do Contorno. Na parte alta, Corredor da Vitória e seus espigões, perdemos o mar. Ladeira da Barra, Porto e Farol da Barra, |Ondina de pois das muralhas dos hotéis, eis o mar novamente. Rio Vermelho, Amaralina ... alguns obstáculos ... verdadeiros monumentos à nossa vergonha de nosso belo mar. Na Pituba, Jardim dos Namorados, fizemos obras de gosto duvidoso que nos impede a visão nosso mar verde-azul. Daí até Itapuã, inventamos colunas de péssimo gosto que, durante pouco tempo, serviu de belvedere para jovens do Salva Mar.

Por que temos tanta vergonha de ver o nosso próprio mar? O mar, em Salvador (e demais cidades litorâneas) foi transformado em moeda de ouro ... em privilégio de pouquíssimas pessoas. Apartamento com vista (de preferência eterna) para o mar valem mais e são vendidos ou alugaos a peso de ouro por causa da vista para o mar como se não fôssemos cercados quase completamente pelo mar.


Baianos, temos vergonha de nosso mar ... de Itapuã a Itapagipe, temos vergonha de ver e de mostra o mar. construímos ao longo da orla Itapuá/Itapagipe caixorrosos deprimentes, deprimentes ainda que não estivessem, há décads, vazios e inúteis.


Porisso, numa cidade com tão poucas praças e tanto litoral prosseguimos escondendo de nós mesmos nosso belo mar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário