quinta-feira, 18 de agosto de 2011

MOBILIDADE URBANA ... (14) - COLÓQUIO SENGE - BA

MOBILIDADE URBANA: PROBLEMA ANTIGO, NOVOS DESAFIOS (14)

BRASIL. COLÓQUIO SINDICATO DOS ENGENHEIROS DO ESTADO DA BAHIA (SENGE - BA)

Boletim nº 74

Colóquio aponta soluções técnicas
para Mobilidade Urbana em Salvador
e RMS


“Este debate não visa o convencimento, mas sim, o intercâmbio de soluções inovadoras que ponham em prática o principal objetivo: oferecer qualidade de vida para a população”, assim o presidente do Sindicato dos Engenheiros da Bahia (SENGE-BA), o engenheiro civil Ubiratan Félix, abriu o debate no Colóquio Mobilidade Urbana Sustentável, realizado no dia 12 de agosto de 2011, no Hotel Vila Galé, em Salvador.

Profissionais de engenharia, representantes do governo e de entidades sociais presentes no evento avançaram o tema do ponto de vista ambiental, social, econômico e articulado com política de habitação, saneamento básico e metropolitana.

Na ocasião, o secretário do Planejamento da Bahia, Zezéu Ribeiro, apresentou o projeto de mobilidade urbana em Salvador, cujo prazo de conclusão visa prepara a cidade para receber a Copa do Mundo, em 2014.

Para Zezéu, o projeto ultrapassou a fase “BA-VI”, que colocava BRT de um lado e VLT do outro , e que se resumia somente a Avenida Paralela.

Conforme o projeto, as obras do metrô estão divididas em Linhas 1 e 2.  De responsabilidade da Prefeitura de Salvador, a linha 1 vai ligar as estações da Lapa a Pirajá. Para esta obra já estão garantidos recursos.
Já a linha 2, que será interligada a linha 1 , percorre o Acesso Norte até o município de Lauro de Freitas (Região Metropolitana de Salvador - RMS), as obras serão realizadas por meio de uma parceria Público-Privado (PPP). A porcentagem de participação de cada setor (público e privado), contudo, ainda não foi definido.

Sobre a proposta, o público questionou e apontou soluções técnicas para a revitalização do Trem do Subúrbio Ferroviário, a integração do município de Simões Filho e o bairro de Cajazeiras no projeto.
Segundo o secretário, o projeto já considera se estender futuramente para atender Simões Filho (RMS) e os bairros de Cajazeiras. Além disso, serão realizadas obras complementares com outros modais nas duas linhas do metrô. Estão previstos trechos de BRT e a adaptação da linha de trem do subúrbio para Veículos Leves sobre Trilhos (VLT).

“Estou saindo do Colóquio com novas perspectivas. Ouvir outros profissionais, com outras experiências, é extremamente enriquecedor para o projeto”, conclui Zezéu.

Questões – Para Horácio Brasil, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Salvador (SETPS), a cidade precisa de mais frentes de discussão técnica sobre os projetos. “O processo tem conflitos, por isso a importância de discussões que gerem soluções práticas, como aconteceu neste Colóquio”, diz. Especialista na área, o arquiteto Nazareno Affonso Stanislau acredita que finalmente acontece na Bahia um debate sério, ao entender que a “mobilidade” não significa universalização do acesso ao automóvel, como aconteceu com as políticas públicas na década de 80.

“No entanto, ainda é preciso se solucionar o lugar do automóvel integrado ao sistema de transporte público. Os projetos não incluem política de gestão dos estacionamentos, problema caótico em cidades como Salvador”, fala Stanislau.

Para a deputada estadual (PT), a engenheira civil Maria Del Carmen, vários pontos ainda precisam ser definidos, como a integração tarifária, a operacionalização do sistema (quem irá operar o metrô e os modais BRT e VLT) e quem irá subsidiar o funcionamento dos transportes.
“Ainda há muito a ser esclarecido, por isso é tão importante espaços de debate como este”, conclui a deputada.

O vice-prefeito de Vitória do Conquista (sudoeste da Bahia), Ricardo Marques, acredita que a experiência em Salvador e RMS, já está sendo considerada pelas demais prefeituras baianas para se evitar uma série de problemas em seus municípios.

"Vitória da Conquista está perto de ter a sua região metropolitana, integrando os município como Anagé, Planalto e Barra do Choça. Atualmente já viabilizamos licitação para o aumento da frota de transportes coletivos, o bilhete único de passagem, o acesso estudantil a meia-passagem durante todo o ano, campanha de valorização do pedestre e investimento nas ciclovias", explica Marques.


Visite o site do Senge-Ba -
 http://www.sengeba.org.br



















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário