sábado, 29 de dezembro de 2012

FEIRAGUAI - FEIRA DE SANTANA - BAHIA - BRASIL



FEIRAGUAI  




FEIRA DE SANTANA 
 BAHIA - BRASIL

Feiraguai: contrabando convive 
com a formalização


João Pedro Pitombo l A TARDE

Lúcio Távora/Agência A TARDE

Sandro Santana: “A maioria dos 
equipamentos que vendo é original, 
comprada de grandes empresas”



As vielas abarrotadas de produtos 
rasgam a Praça Presidente Médici,
 em Feira de Santana. Protegida por 
uma cobertura de eternit e toldos nas 
cores verde e vermelha, a Feiraguai
tem ares de shopping popular. 


Lá dentro, uma vendedora 
devidamente maquiada e uniformizada 
surge em frente a prateleiras de vidro.
 Abre o baú de argumentos e tenta 
convencer um cliente a comprar um 
“xing- -ling” – produto pirata ou 
de qualidade inferior fabricado na China.

“Deste, você não acha em nenhuma 

loja”, garante a funcionária. Nas mãos, 
um telefone celular N95, com entrada para
 dois chips, televisão, rádio, MP3 e câmara
 fotográfica. Pela bagatela de
R$ 150, o estudante Alef Silva arremata o produto.
Pouco adiante, o empresário Sandro Santana 

comanda um boxe de seis metros quadrados 
onde trabalha com a esposa e mais dois 
funcionários, ambos com carteira assinada. 
O comércio é focado em eletrônicos e 
aparelhos de som automotivo. “A maioria 
dos equipamentos que vendo é original, comprada
 de grandes empresas nacionais. Hoje, emito 
nota fiscal em cerca de 85% dos meus produtos”,
 explica.

Os paradoxos são uma constante neste complexo

 comercial de 432 boxes e cerca de mil funcionários, 
incrustado no centro da maior cidade interiorana 
do Nordeste. A Feiraguai é assim: legalidade 
convive com contrabando, lojistas disputam 
espaço com camelôs e produtos originais são 
vendidos nas mesmas bancas que os 
piratas adquiridos ilegalmente.

Evolução - O tradicional ponto de comércio, 

no entanto, vem passando por uma metamorfose
 silenciosa nos últimos anos. E as mudanças
vão muito além da estrutura física, em que
 as barracas deram lugar a boxes de alvenaria.

Com cerca de 80% das lojas regularizadas,

 a Feiraguai vive uma realidade de
 profissionalização, em que pontos de 
comércio se tornaram empresas, que 
recolhem impostos e uma taxa de
 administração mensal para manutenção 
da área. Em muitas lojas, inclusive, 
já é possível comprar produtos com 
cartão de crédito e débito.

“A imagem da Feiraguai está mudando

 gradativamente. Somos um centro comercial 
que gera muito emprego e traz renda 
para a cidade”, argumenta Waldik Sobral, 
vice-presidente da Associação de Vendedores
 Ambulantes de Feira de Santana.

Segundo ele, atualmente é pequena a

 margem de lojistas que não atuam como
 empresas. Mas admite dificuldades 
para regularizar a situação. “A gente
 orienta os comerciantes a buscarem 
a formalização, mas infelizmente abrir 
uma empresa ainda é muito caro”.
Contrabando - Apesar do avanço da 
regularização, a venda de produtos 
contrabandeados e repassados sem emissão 
de nota fiscal ainda se configura como 
um dos principais problemas da Feiraguai. 
De calçados a videogames, de computadores
 a telefones celulares: uma vasta gama de 
produtos importados entra no País 
sem o pagamento de impostos.

A rota da sonegação é conhecida: 

o produto sai da China, segue para
 o Paraguai, atravessa a fronteira 
para Foz do Iguaçu, é enviado a São Paulo 
e de lá vem para Feira de Santana. 
Na Feiraguai, é vendido no atacado e 
no varejo, abastecendo os consumidores
 baianos. Para o presidente da Câmara dos
Dirigentes Lojistas (CDL) de Feira de Santana, 
Alfredo Falcão, esta sonegação traz 
uma concorrência predatória.

Fonte:
Jornal A Tarde ( Salvador - Bahia - Brasil )
citada pelo Blogue Minha terra

3 comentários:

  1. gostaria de comprar aroz feijao farinha e gasolina e carne por que aqui na bahia ta caro so vindo do paraguai

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a classe política quer que aceitemos que TUDO tem que ser carissimo, artigo de luxo.. e embutir dezenas de impostos para subsidiar suas benesses... ô raça corrupta ... nem para aparecer grupos terroristas que dessem fim nesta raça maldita !!

      Excluir